terça-feira, 7 de abril de 2009

Soneto da Culpa em Pedro


(Peter - Phatpuppy)
.
.
.
SONETO DA CULPA EM PEDRO
(André L. Soares)
.
Tentei dizer,... mostrar o quanto é bom
seguir Teus passos no sagrado chão,
gozar a vida sem sentir-me vão,...
pois vi no amor o mais divino dom.
.
Movi meus lábios, surpreendi-me com,...
ao pensar ‘– Sim’, da língua ter o ‘– Não’!
Neguei três vezes, tal previsto e então...
aconteceu de o galo dar o tom.
.
Naquele instante, em que falhara a fé,
quando fingi desconhecer quem És
e repeti que nem fora um dos Teus,...
.
vencera o medo, ao induzir minha voz
a rir de Ti, por vir morrer por nós...
e, feito assim, tornei-me algoz de Deus!
.
.
.

.
Leia também:
Alma de Poesia /Gritos Verticais /Natureza Poética /O Poema de Cada Dia /Poética Herética /Raiz de Cem /Sons de Sonetos

10 comentários:

  1. Muito bom este soneto. Temos que perdoar Pedro da sua culpa.

    ResponderExcluir
  2. È a primeira vez que leio um soneto sobre Pedro. Gostei bastante.

    ResponderExcluir
  3. André, fico encantada e intrigada quando leio esse Soneto. Isso porque, além de escancarar seu talento sensacional, faz-me refletir sobre a vida, as escolhas, aquela eterna dúvida do destino existir ou não. Esses versos têm uma força, André. Você está, mais uma vez, de parabéns, Poeta. "Soneto da Culpa em Pedro" é maravilhoso!

    Beijussssssssssssssssss!

    ResponderExcluir
  4. nossa voltou pra blogosfera!

    pensei que tinha abandonado esta vida rsrsrs

    ResponderExcluir
  5. André: Lindo poema! Mesmo a propósito , agora que se aproxima a Páscoa!
    Uma Páscoa Feliz
    Susana

    ResponderExcluir
  6. nossa e muito lindo esse poema.vc ja tem livros com esses poemas todos?



    http://www.mundosubliminar.xpg.com.br
    http://www.solendasurbanas.xpg.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá,suas palavras são muitos significativas...

    Estou sendo seu seguidor...

    http://poetamarcosleite.blogspot.com

    Espero sua visita!

    ResponderExcluir
  8. Seu soneto está original e com boa metrificação. Mentalidade

    ResponderExcluir
  9. Somos todos os "pedros" que ao correr dos séculos, O tem negado!!!!

    Bjs
    Perséfone

    ResponderExcluir
  10. Belo soneto. O tema em sí também é diferente. Ficou legau. Mentalidade

    ResponderExcluir