domingo, 4 de maio de 2008

Pequena Ode à Coerência


(Rasta Pasta - T. C. Chiu)
.
.
.

PEQUENA ODE À COERÊNCIA
(Aurélio Aquino)
.
Fica o dito como dito,
mas que dizê-lo tanto
seja preciso,
não apenas na balsa das palavras,
mas no dorso objetivo do ofício.
.
Fica o dito como dito,
mas que fazê-lo tanto
seja infinito,
enquanto perdure uma roseira amarga,
pendurada no vão do nosso grito.
.
.
.

4 comentários:

  1. Pronto andre, este blog tb está addicionado no meu... =)

    ResponderExcluir
  2. Gostei mt do blog amigo continue escrevendo pois esta e a chave para o futuro as respostas virao em força de letras
    Parabens

    Meu Blog : Blog Do Philipe

    ResponderExcluir
  3. Gostei mt do blog amigo continue escrevendo pois esta e a chave para o futuro as respostas virao em força de letras
    Parabens

    Meu Blog : Blog Do Philipeb

    ResponderExcluir
  4. ola. ja vi que sabes escrever e por isso queria pedir-te a tua opinião à unica poesia que fiz... gostava que me dissesses o k axas-te... porque keria fazer uma coisa com akilo...
    responde sff.
    Cumps

    Ass: Miguel Marques

    Meu blog: migmarques.blogspot.com

    ResponderExcluir