sábado, 9 de setembro de 2006

Sublime

.
.
.
SUBLIME
(Rita Costa – 26.07.2006 – Rio de Janeiro)
.
Mais-que-perfeita
Tua frase em mim
Faz-se explícita
E a recíproca verdadeira...
Cala em meu peito toda dor.

Mas guardo no silêncio
As palavras que, de súbito,
Tornam-se infinitas
Pra que esperem nosso tempo...
Cada uma, a sua vez
De verterem permissivas
Da minha alma
Por minhas veias, meus poros
E em minha boca...
Unindo-se ao teu nome
Que tantas vezes sussurrei.
.
.
.

Um comentário:

  1. Rita, perdoe-me... minha querida, por ter deixado aqui esse lindo poema, que tanto aprecio, sem ter-lhe anexado um comentário, como um registro a mais, para que saiba que adoro seus poemas e, muito especialmente, o seu 'Sublime', cujo título não poderia ser mais perfeito. Beijusssssssssss!

    ResponderExcluir